Termos e Condições Gerais BrakeProtec.

 

Índice:

Artigo 1 - Definições

Artigo 2 - Identidade do empresário

Artigo 3 - Aplicabilidade

Artigo 4 - A oferta

Artigo 5 - O acordo

Artigo 6 - Direito de rescisão

Artigo 7 - Custos em caso de retirada

Artigo 8 - Exclusão do direito de rescisão

Artigo 9 - O preço

Artigo 10 - Conformidade e garantia

Artigo 11 - Entrega e execução

Artigo 12 - Transações de duração: duração, cancelamento e prorrogação

Artigo 13 - Pagamento

Artigo 14 - Procedimento de reclamações

Artigo 15 - Responsabilidade

Artigo 16 - Disputas

Artigo 17 - Disposições adicionais ou diferentes

 

Artigo 1 - Definições

Nestes termos e condições, as seguintes definições se aplicam:

    Prazo de reflexão: o prazo dentro do qual o consumidor pode fazer uso do seu direito de rescisão;
    Consumidor: a pessoa singular que não exerce uma atividade profissional ou empresarial e que celebra um contrato à distância com o empresário;
    Dia: dia de calendário;
    Transação de duração: um contrato à distância relativo a uma série de produtos e / ou serviços, cuja obrigação de entrega e / ou compra está distribuída no tempo;
    Suporte de dados durável: qualquer meio que permita ao consumidor ou empresário armazenar informação que lhe é dirigida pessoalmente de forma a permitir uma futura consulta e reprodução inalterada da informação armazenada.
    Direito de rescisão: possibilidade de o consumidor renunciar ao contrato à distância dentro do período de reflexão;
    Formulário modelo: o formulário modelo de rescisão que o empresário disponibiliza e que o consumidor pode preencher quando quiser usufruir do seu direito de rescisão.
    Empreendedor: a pessoa singular ou colectiva que oferece produtos e / ou serviços a consumidores à distância;
    Contrato à distância: contrato em que, no âmbito de um sistema organizado pelo empresário para a venda à distância de produtos e / ou serviços, até e incluindo a celebração do contrato, é feita a utilização exclusiva de uma ou mais técnicas à distância comunicação;
    Técnica de comunicação à distância: meio que permite a celebração de um contrato, sem que o consumidor e o empresário se encontrem simultaneamente na mesma sala.
    Termos e Condições Gerais: os presentes Termos e Condições Gerais do empresário.

 

Artigo 2 - Identidade do empresário

Jack van der Steeg, Brake Protec;

Nassau Dwarsstraat 37, 5251 WJ Vlijmen;

Número de telefone: 0653-178170 (9h00 - 17h00)

Email: jvds@brakeprotec.com

Número da Câmara de Comércio: 17177230

Número de identificação do IVA: NL 027914872B02

Artigo 3 - Aplicabilidade

  1. Estes termos e condições gerais aplicam-se a todas as ofertas do empresário e a todos os contratos e encomendas à distância celebrados entre o empresário e o consumidor.
  2. Antes da celebração do contrato à distância, o texto das presentes condições gerais é colocado à disposição do consumidor. Se tal não for razoavelmente possível, antes da celebração do contrato à distância, será indicado que os termos e condições gerais podem ser consultados no empresário e serão enviados gratuitamente o mais rapidamente possível a pedido do consumidor.
  3. Se o contrato à distância for celebrado eletronicamente, não obstante o parágrafo anterior e antes da celebração do contrato à distância, o texto destes termos e condições gerais podem ser disponibilizados ao consumidor eletronicamente de forma que o consumidor possa ser armazenado de forma simples maneira em um suporte de dados durável. Se tal não for razoavelmente possível, antes da celebração do contrato à distância, será indicado onde os termos e condições gerais podem ser consultados electronicamente e que serão enviados gratuitamente a pedido do consumidor por via electrónica ou não.
  4. No caso de se aplicarem condições específicas de produto ou serviço para além destes termos e condições gerais, o segundo e terceiro parágrafos aplicam-se mutatis mutandis e o consumidor pode sempre invocar a disposição aplicável que lhe seja mais favorável em caso de conflito de termos gerais e condições.
  5. Se a qualquer momento uma ou mais disposições destes termos e condições gerais forem total ou parcialmente nulas ou destruídas, o acordo e estes termos e condições permanecerão em vigor para o resto e a disposição relevante será substituída por uma disposição em consulta mútua sem demora. do original o mais próximo possível.
  6. As situações que não são regulamentadas nestes termos e condições gerais devem ser avaliadas 'no espírito' destes termos e condições gerais.
  7. As incertezas sobre a interpretação ou conteúdo de uma ou mais disposições dos nossos termos e condições devem ser explicadas 'no espírito' destes termos e condições.

 

Artigo 4 - A oferta

  1. Se uma oferta tiver um período de validade limitado ou estiver sujeita a condições, isso será expressamente declarado na oferta.
  2. A oferta é sem compromisso. O empresário tem o direito de alterar e ajustar a oferta.
  3. A oferta contém uma descrição completa e precisa dos produtos e / ou serviços oferecidos. A descrição é suficientemente detalhada para permitir uma avaliação adequada da oferta pelo consumidor. Se o empreendedor utiliza imagens, estas são uma representação fiel dos produtos e / ou serviços oferecidos. Erros óbvios ou erros na oferta não vinculam o empresário.
  4. Todas as imagens, dados de especificações da oferta são indicativos e não podem dar lugar a indemnização ou resolução do contrato.
  5. As imagens que acompanham os produtos são uma representação fiel dos produtos oferecidos. O empresário não pode garantir que as cores exibidas correspondam exatamente às cores reais dos produtos.
  6. Cada oferta contém informações que tornam claro para o consumidor quais os direitos e obrigações inerentes à aceitação da oferta. Isso diz respeito em particular:
    1. o preço incluindo impostos;
    2. quaisquer custos de envio;
    3. a forma como o acordo será celebrado e quais as ações necessárias para isso;
    4. se o direito de rescisão se aplica ou não;
    5. a forma de pagamento, entrega e execução do contrato;
    6. o prazo de aceitação da oferta, ou o prazo em que o empresário garante o preço;
    7. O valor da tarifa de comunicação à distância, se os custos de utilização da tecnologia de comunicação à distância forem calculados numa base diferente da tarifa de base regular para o meio de comunicação utilizado;
    8. se o contrato será arquivado após sua celebração e, em caso afirmativo, como poderá ser consultado pelo consumidor;
    9. a forma como o consumidor, antes de celebrar o contrato, pode verificar e, se desejar, repor os dados por ele fornecidos no âmbito do contrato;
    10. quaisquer outras línguas em que, além do neerlandês, o acordo possa ser celebrado;
    11. os códigos de conduta a que o empresário está sujeito e a forma como o consumidor pode consultar esses códigos de conduta eletronicamente; e
    12. a duração mínima do contrato à distância no caso de uma transação de longo prazo.

 

Artigo 5 - O acordo

  1. Sem prejuízo do disposto no n.º 4, o acordo é celebrado no momento da aceitação pelo consumidor da oferta e do cumprimento das condições associadas.
  2. Caso o consumidor tenha aceitado a oferta eletronicamente, o empresário confirmará imediatamente o recebimento da aceitação da oferta por meio eletrônico. Enquanto o recebimento desta aceitação não for confirmado pelo empresário, o consumidor poderá rescindir o contrato.
  3. Se o acordo para celebrado eletronicamente, o processo de tomará como medidas técnicas e organizacionais adquiridos para proteger a transferência eletrônica de dados e garantir um ambiente seguro na web. Se o consumidor puder pagar eletronicamente, o professor tomará como medida de segurança.
  4. O empresário pode informar-se - dentro dos marcos legais - se o consumidor consegue cumprir as suas obrigações de pagamento, bem como sobre todos os factos e factores que são importantes para a conclusão responsável do contrato à distância. Se, com base nesta investigação, o empresário tiver bons motivos para não celebrar o contrato, tem o direito de recusar uma ordem ou pedido com os motivos, ou de vincular condições especiais à execução.
  5. O empresário enviará as seguintes informações ao consumidor com o produto ou serviço, por escrito ou de forma que possa ser armazenada pelo consumidor de forma acessível em um suporte de dados durável:
    a. o endereço de visita do estabelecimento do empresário onde o consumidor pode dirigir-se com reclamações;
    b. as condições e a forma como o consumidor pode fazer uso do direito de rescisão, ou uma declaração clara sobre a exclusão do direito de rescisão;
    c. as informações sobre garantias e serviço pós-venda existente;
    d. a informação incluída no artigo 4.º, n.º 3, destes termos e condições, a menos que o empresário já tenha fornecido essa informação ao consumidor antes da celebração do contrato;
    e. os requisitos para a rescisão do contrato se o contrato tiver uma duração superior a um ano ou por tempo indeterminado.
  6. No caso de uma transação de longo prazo, o disposto no parágrafo anterior só se aplica à primeira entrega.
  7. Todos os contratos são celebrados nas condições suspensivas de disponibilidade suficiente dos produtos em causa.

 

Artigo 6 - Direito de rescisão

Ao entregar produtos:

  1. Na hora da compra dos produtos, o consumidor tem a opção de rescindir o contrato sem declarar os motivos durante 30 dias. Este período de reflexão inicia-se no dia seguinte ao da recepção do produto pelo consumidor ou por representante previamente designado pelo consumidor e comunicado ao empresário.
  2. Durante o período de reflexão, o consumidor vai manusear o produto e a embalagem com cuidado. Ele só irá desempacotar ou usar o produto na medida necessária para avaliar se deseja ficar com o produto. Se fizer uso do seu direito de rescisão, ele devolverá o produto com todos os acessórios fornecidos e - se for razoavelmente possível - nas condições originais e embalagem ao empresário, de acordo com as instruções razoáveis ​​e claras fornecidas pelo empresário.
  3. Caso o consumidor pretenda fazer uso do seu direito de rescisão, é obrigado a comunicá-lo ao empresário no prazo de 30 dias a contar da recepção do produto. O consumidor deve dar a conhecer por e-mail. Depois de o consumidor ter indicado que deseja fazer uso do seu direito de rescisão, o cliente deve devolver o produto no prazo de 7 dias. O consumidor deve comprovar que a mercadoria entregue foi devolvida atempadamente, por exemplo, através do comprovativo de envio.
  4. Se, após o termo dos prazos referidos nos n.ºs 2 e 3, o cliente não tiver manifestado que deseja fazer uso do seu direito de rescisão resp. não devolveu o produto ao empresário, a compra é um fato.

Ao fornecer serviços:

  1. Na prestação dos serviços, o consumidor tem a opção de rescindir o contrato sem justificativa por pelo menos 14 dias, a contar da data da celebração do contrato.
  2. Para fazer uso do seu direito de rescisão, o consumidor seguirá as instruções razoáveis ​​e claras fornecidas pelo empresário com a oferta e / ou o mais tardar no momento da entrega.

 

Artigo 7 - Custos em caso de retirada

  1. Se o consumidor fizer uso do seu direito de rescisão, no máximo as despesas de devolução serão por sua conta.
  2. Caso o consumidor tenha pago algum valor, o empresário reembolsará esse valor o mais rápido possível, mas em até 14 dias após a retirada. Isso está sujeito à condição de que o produto já tenha sido recebido de volta pelo varejista da web ou uma prova conclusiva de devolução completa pode ser apresentada.

 

Artigo 8 - Exclusão do direito de rescisão

  1. O empresário pode excluir o direito de rescisão do consumidor para os produtos descritos nos parágrafos 2 e 3. A exclusão do direito de rescisão só se aplica se o empresário tiver afirmado isso claramente na oferta, pelo menos a tempo para a conclusão do contrato.
  2. A exclusão do direito de rescisão só é possível para produtos:
    a. que tenham sido estabelecidas pelo empresário de acordo com as especificações do consumidor;
    b. que são claramente de natureza pessoal;
    c. que por sua natureza não pode ser devolvido;
    d. que pode estragar ou envelhecer rapidamente;
    e. cujo preço está sujeito a flutuações no mercado financeiro sobre o qual o empresário não tem influência;
    f. para jornais e revistas avulsos;
    g. para gravações de áudio e vídeo e software de computador cujo selo foi quebrado pelo consumidor.
    h. para produtos de higiene cujo consumidor tenha rompido o selo. A exclusão do direito de rescisão só é possível para os serviços:
  3. a. relativos a actividades de alojamento, transporte, restauração, negócios ou lazer a exercer numa determinada data ou durante um determinado período;
    b. cuja entrega tenha sido iniciada com o consentimento expresso do consumidor antes de expirado o prazo de reflexão;
    c. sobre apostas e loterias.

Artigo 9 - O preço

  1. Durante o período de validade indicado na oferta, os preços dos produtos e / ou serviços oferecidos não sofrerão acréscimos, exceto no caso de alterações de preços decorrentes de alterações nas taxas de IVA.
  2. Ao contrário do parágrafo anterior, o empresário pode oferecer produtos ou serviços cujos preços estão sujeitos às flutuações do mercado financeiro e sobre os quais o empresário não tem influência, com preços variáveis. Esta dependência de flutuações e o fato de que quaisquer preços cotados são preços-alvo são declarados na oferta.
  3. Os aumentos de preços no prazo de 3 meses após a conclusão do contrato só são permitidos se resultarem de regulamentos ou disposições legais.
  4. Os aumentos de preços a partir de 3 meses após a conclusão do contrato só são permitidos se o empresário o tiver estipulado e resultarem de regulamentos ou disposições legais.
    a. o consumidor tem autoridade para rescindir o contrato com efeitos a partir do dia em que o aumento de preço entrar em vigor. Os preços indicados na oferta de produtos ou serviços incluem IVA.
    b. Todos os preços estão sujeitos a erros de impressão e tipográficos. Não nos responsabilizamos pelas consequências de erros de impressão e digitação. Em caso de erros de impressão e tipografia, o empresário não é obrigado a entregar o produto com preço incorreto.

 

Artigo 10 - Conformidade e garantia

  1. O empresário garante que os produtos e / ou serviços cumprem o contrato, as especificações constantes da oferta, os requisitos razoáveis ​​de fiabilidade e / ou usabilidade e as disposições legais existentes à data da celebração do contrato e / ou regulamentos governamentais . Se acordado, o empresário também garante que o produto é adequado para outro uso que não o normal.
  2. Uma garantia fornecida pelo empresário, fabricante ou importador não afeta os direitos e reivindicações legais que o consumidor pode fazer contra o empresário com base no contrato.
  3. Quaisquer defeitos ou produtos entregues incorretamente devem ser comunicados ao empresário por escrito dentro de 1 semana após a entrega. Os produtos devem ser devolvidos na embalagem original e no estado de novo.
  4. O período de garantia do empresário corresponde ao período de garantia do fabricante. No entanto, o empresário nunca é responsável pela adequação final dos produtos para cada aplicação individual por parte do consumidor, nem por qualquer conselho sobre o uso ou aplicação dos produtos.
  5. De garantie geldt niet indien:
    a. O próprio consumidor consertou e / ou modificou os produtos entregues ou mandou consertá-los e / ou processá-los por terceiros;
    b.Os produtos entregues foram expostos a condições anormais ou foram manuseados de forma descuidada ou contrária às instruções do empresário e / ou foram tratados na embalagem;
    c. O defeito é total ou parcialmente o resultado de regulamentações que o governo fez ou fará com relação à natureza ou qualidade dos materiais usados.

 

Artigo 11 - Entrega e execução

  1. O empresário terá o maior cuidado ao receber e executar encomendas de produtos e ao avaliar os pedidos de prestação de serviços.
  2. O local de entrega é o endereço que o consumidor deu a conhecer à empresa.
  3. Com a devida observância do disposto no parágrafo 4º deste artigo, a empresa executará as encomendas aceites com celeridade, mas o mais tardar no prazo de 30 dias, a menos que o consumidor tenha acordado um prazo de entrega mais longo. Se a entrega atrasar ou se a encomenda não puder ser executada ou for parcialmente executada, o consumidor será notificado no prazo máximo de 30 dias após a realização da encomenda. Nesse caso, o consumidor tem o direito de rescindir o contrato sem custos. O consumidor não tem direito a indenização.
  4. Todos os prazos de entrega são indicativos. O consumidor não pode derivar quaisquer direitos de quaisquer termos declarados. Ultrapassar o prazo não dá direito ao consumidor de indenização.
  5. Em caso de dissolução nos termos do n.º 3 deste artigo, o empresário reembolsará o valor que o consumidor tenha pago logo que possível, mas o mais tardar no prazo de 14 dias após a dissolução.
  6. Se a entrega de um produto encomendado se revelar impossível, o empresário fará todos os esforços para disponibilizar um item de reposição. O mais tardar no momento da entrega, será declarado de forma clara e compreensível que um item de reposição está sendo entregue. Para itens de reposição, o direito de retirada não pode ser excluído. Os custos de qualquer envio de devolução são por conta do empresário.
  7. O risco de dano e / ou perda dos produtos é do empresário até ao momento da entrega ao consumidor ou representante previamente designado e comunicado ao empresário, salvo disposição expressa em contrário.

 

Artigo 12 - Transações de duração: duração, cancelamento e prorrogação

Cancelamento

  1. O consumidor pode cancelar um contrato que tenha sido celebrado por tempo indeterminado e que se estenda à entrega regular de produtos (inclusive energia elétrica) ou serviços, a qualquer momento com a devida observância das regras de cancelamento acordadas e aviso prévio de no máximo um mês.
  2. O consumidor pode rescindir um contrato que tenha sido celebrado por um período determinado e que se estenda à entrega regular de produtos (incluindo eletricidade) ou serviços, a qualquer momento no final do prazo fixado, sujeito às regras de cancelamento acordadas e um aviso prévio de pelo menos um mês.
  3. O consumidor pode celebrar os acordos referidos nos parágrafos anteriores:
    a. cancelar a qualquer momento e não está limitado ao cancelamento em qualquer momento ou período específico;
    b. pelo menos cancelar da mesma forma que eles firmaram por ele;
    c. cancele sempre com o mesmo prazo que o próprio empresário estipulou.

Extensão

  1. Um contrato que tenha sido celebrado por um período determinado e que se estenda à entrega regular de produtos (incluindo eletricidade) ou serviços, não pode ser tacitamente prorrogado ou renovado por um período determinado.
  2. Ao contrário do parágrafo anterior, um contrato que tenha sido celebrado por prazo determinado e que se estenda à entrega regular de notícias diárias e semanais de jornais e revistas pode ser tacitamente prorrogado por um prazo determinado de no máximo três meses, se o consumidor opõe-se a este contrato prorrogado. pode cancelar o término da prorrogação com um período de aviso prévio de não mais de um mês.
  3. Um contrato celebrado por prazo determinado e que se estende à entrega regular de produtos ou serviços só pode ser prorrogado tacitamente por tempo indeterminado se o consumidor puder cancelar a qualquer momento com aviso prévio de no máximo um mês e Aviso prévio de no máximo três meses se o convênio se estender ao normal, porém inferior a uma vez por mês, entrega de jornais diários, noticiosos e semanais e revistas.
  4. Um acordo com uma duração limitada para a entrega regular de jornais e revistas diários, noticiosos e semanais (teste ou assinatura introdutória) não é continuado tacitamente e termina automaticamente após o período de teste ou introdutório.

Caro

  • Se um contrato tiver uma duração de mais de um ano, o consumidor pode rescindir o contrato a qualquer momento após um ano com um período de aviso prévio de não mais de um mês, a menos que a razoabilidade e justiça se oponham ao cancelamento antes do final da duração acordada.

 

Artigo 13 - Pagamento

  1. Salvo acordo em contrário, as quantias devidas pelo consumidor devem ser pagas no prazo de 7 dias úteis após o início do período de reflexão a que se refere o n.º 1 do artigo 6º. No caso de contrato de prestação de serviço, este prazo começa a contar após o consumidor recebeu a confirmação do acordo.
  2. O consumidor tem a obrigação de comunicar imediatamente ao empresário imprecisões nos dados de pagamento fornecidos ou indicados.
  3. Em caso de não pagamento por parte do consumidor, o empresário tem o direito, sujeito às restrições legais, de cobrar os custos razoáveis ​​comunicados antecipadamente ao consumidor.

 

Artigo 14 - Procedimento de reclamações

  1. O empresário tem um procedimento de reclamação suficientemente divulgado e trata a reclamação de acordo com este procedimento de reclamação.
  2. As reclamações sobre a implementação do contrato devem ser apresentadas de forma completa e clara ao empresário no prazo de 7 dias, após a descoberta do defeito pelo consumidor.
  3. As reclamações encaminhadas ao empresário serão respondidas no prazo de 14 dias a partir da data de recebimento. Se a reclamação exigir um tempo de processamento previsível mais longo, o empresário responderá no prazo de 14 dias com uma notificação de recebimento e uma indicação quando o consumidor poderá esperar uma resposta mais detalhada.
  4. Se a reclamação não puder ser resolvida de comum acordo, surgirá uma disputa que está sujeita ao procedimento de solução de controvérsias.
  5. Em caso de reclamação, o consumidor deve primeiro recorrer ao empresário. No caso de reclamações que não possam ser resolvidas em consulta mútua, o consumidor deve recorrer à plataforma ODR europeia (http://ec.europa.eu/odr).
  6. Uma reclamação não suspende as obrigações do empresário, a menos que o empresário indique o contrário por escrito.
  7. Se a reclamação for julgada procedente pelo empresário, este irá, a seu critério, substituir ou reparar os produtos entregues gratuitamente.

Artigo 15 - Responsabilidade

  1. Nem o empresário, nem terceiros que envolva com o propósito de estabelecer ou executar qualquer contrato, são responsáveis ​​por quaisquer danos decorrentes e relacionados ao contrato, que o cliente ou qualquer terceiro por ele envolvido na execução do contrato possa sofrer., direta ou indiretamente, independentemente da causa.
  2. Sem prejuízo do anterior, o empresário nunca é responsável:
    A: devido à não entrega ou entrega tardia;
    B: para dados no site, catálogos, material publicitário, cotações, etc.
    C: em caso de deficiências não imputáveis ​​(força maior).
    D:se o próprio cliente ou um terceiro reparar as mercadorias entregues, fizer alterações nas mesmas, usá-las para fins diferentes daqueles para os quais é adequado ou destinado, sobrecarregar as mercadorias entregues e, de outra forma, usá-las de forma inadequada;
    E: para as propriedades de terceiros que se encontram em instalações comerciais para reparação, armazenamento ou por qualquer outro motivo;
    F: por lucros cessantes e / ou prejuízos emergentes, decorrentes de qualquer causa;
    G: por danos causados ​​por dolo ou negligência grosseira por parte de pessoas auxiliares;
    H: por danos causados ​​pelo software fornecido;
    I: por danos como resultado da perda de quaisquer dados registrados em suportes magnéticos de informação.
  3. Se em qualquer caso, apesar do acima exposto, o empresário for responsável por qualquer dano, o empresário só assume a responsabilidade na medida em que essa responsabilidade esteja coberta pelo seu seguro, até ao montante do pagamento efectuado pelo seguro.
  4. Se o seguro não pagar em qualquer caso, o empresário nunca será responsável por mais do que o valor da fatura do contrato em questão.
  5. O cliente irá indenizar o empresário contra todas as reivindicações de terceiros contra o empresário.
  6. As exclusões ou limitações de responsabilidade incluídas nestes termos e condições não se aplicam desde que o dano seja o resultado de dolo ou negligência grosseira por parte do empresário ou seus subordinados gerenciais.
  7. O empreendedor nunca é responsável por danos indiretos, incluindo danos conseqüentes, lucros cessantes, economias perdidas e danos devido à interrupção do negócio.

Artigo 16 - Disputas

  1. Apenas a lei holandesa se aplica a acordos entre o empresário e o consumidor aos quais estes termos e condições gerais se aplicam. Mesmo que o consumidor more no exterior.
  2. A Convenção de Vendas de Viena não se aplica.

 

Artigo 17 - Disposições adicionais ou diferentes

As disposições adicionais ou que se desviem destes termos e condições gerais não podem prejudicar o consumidor e devem ser registradas por escrito ou de forma que possam ser armazenadas pelo consumidor de forma acessível em um suporte de dados durável.

Voltar para a loja.

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter
Subscrever
© 2017 - 2021 brake-protec | sitemap | rss | ecommerce software - powered by MyOnlineStore